Página 8 - 01pagina

Versão HTML básica

O que pensa de:
O sistema de finanças português?
A RE saiu à rua para saber o que pensam os terceirenses do Sistema de Finanças em vigor em Portugal.
A insatisfação é unânime.
Maria Freitas,
Cozinheira
José Sousa,
Reformado
Paulo Silva,
Assistente Técnico
Lúcia Garcia,
Assistente Operacional
Fábio Silva,
Estudante
Ana Silva,
Coordenadora Técnica
Guilhermina
Gomes
Manuel Simões,
Ourives
Isabel Andrade,
Cruz Vermelha
Sinceramente, péssimo, acho que estamos a pagar muito e não temos regalias sociais que justifiquem. Por exemplo
eu sou cancerosa e não tenho ajuda suficiente para fazer os tratamentos em Lisboa.
Eu ainda não faço os meus impostos por isso não tenho uma opinião formada. Sei que os meus pais umas vezes
descontam mais outras menos mas não tenho uma ideia concreta.
Acho que está um pouco abalado, tendo então em consideração a Europa, Portugal está muito atrasado, mas para
mim o que não vejo é o resultado prático do dinheiro que nós pagamos, ou seja, a relação custo/beneficio está mui-
to desequilibrada. Em termos sociais acho que o Estado não tem uma boa politica, os nossos velhinhos recebem
cada vez menos e há muita pobreza nas famílias. Cada vez pagamos mais e não consigo perceber para onde vai o
dinheiro...
Eu sou obediente, quando eles me perguntam alguma coisa eu sou obrigado a responder mais nada, não penso nem
bem nem mal. Eles mandam e nós obedecemos.
A nível da máquina fiscal acho que está a trabalhar bem e concordo, mas a nível dos impostos, são muito exager-
ados estão a cobrar a torto e a direito e muito alto. As pessoas não tem rendimentos para aguentar, e um dia, isto
vai rebentar, não é comportável.
Dou só um exemplo, o meu imposto selo passou de 50 e poucos euros para 130 euros, sem falar noutros impostos
tipo o IMI que tenho colegas que pagam mais de 1000 euros ano, isso é quase uma renda, não pode ser.
Acho que só depois de aparecerem os problemas é que tentam remediar o que provoca situações muito difíceis.
Penso que só estão preocupados em cobrar cada vez mais aos contribuintes e não tem em consideração as despesas
de cada um.
Eu não percebo nada disso, mas sei para pagamos muito!
Acho que está muito mal. Acho que cada vez estamos a pagar mais...
Ameu ver isto está cada vez pior para nós a vida está mais difícil as coisas sempre a aumentar e os imposto também.
DESTAQUE
8
29 DE MAIO DE 2015 | JORNAL REGIÃO ECONÓMICA AÇORES
Fernando Silva,
Fiel de armazém
Duarte Lopes,
Eletricista
Acho que há uma carga fiscal muito elevada sobre os portuguese e que pagam sempre os mesmos. Penso que as
Finanças está a ser eficazes na cobrança dos impostos, mas devem reduzir mais na despesa do Estado e não sobre-
carregar o povo que está a pagar uma fatura e não é ele o responsável.
Por outro lado Portugal é um dos países mais corruptos e tem uma classe politica cada vez mais associada a estes
escândalos de corrupção . Eu digo sempre que os políticos estão nos cargos para servir o povo e não para se ser-
virem a si...
Penso que estão a entrar muito nos nossos bolsos!