Mais dois bancos suíços vão pagar multas aos EUA por promoção de evasão fiscal

Mais dois bancos suíços vão pagar multas às autoridades norte-americanas para encerrar processos judiciais nos EUA, por evasão fiscal, revelou o Departamento de Justiça na terça-feira.

Mais dois bancos suíços vão pagar multas às autoridades norte-americanas para encerrar processos judiciais nos EUA, por evasão fiscal, revelou o Departamento de Justiça na terça-feira.

Um destes bancos, o Société Générale Private Banking-Suisse (SGPB-Suisse), estava sob observação dos norte-americanos por ter gerido desde 2008, sem informar o fisco dos EUA, 375 contas de contribuintes norte-americanos, num total de 660 milhões de dólares (585 milhões de euros) de ativos.

O banco era suspeito de ter usado “uma variedade de meios para ajudar os seus clientes norte-americanos a esconder os seus ativos e rendimentos”.

Em nome destes titulares de contas, o SGPB-Suisse geria contas de empresas fictícias no Panamá e Liechtenstein, afirmou o Governo norte-americano.

O banco deve pagar uma multa de 17,8 milhões de dólares.

No final de maio, um outro ramo da Société Générale Private Banking, o SGPG Lugano-Svizzera, tinha sido condenado a uma multa de 1,3 milhões de dólares.

O Departamento de Justiça norte-americano também anunciou na terça-feira a aplicação de uma sanção ao primeiro banco cantonal suíço, o BEKB.

Este, que também se tinha disponibilizado para cooperar com a justiça norte-americana, está baseado no cantão de Berna e possui 73 balcões no país.

Desde 2008 que o BEKB tem 720 contas pertencentes a contribuintes norte-americanos, das quais apenas algumas estavam declaradas ao fisco dos EUA. Os ativos destas contas ascendiam a 176 milhões de dólares.

O banco deve pagar uma penalidade de 4,6 milhões de dólares.

Estes bancos integram um conjunto de dez bancos suíços que já concluíram um acordo com a justiça norte-americana, no quadro de um programa anunciado em 2013 pelos EUA para erradicar a evasão fiscal dos clientes e contribuintes norte-americanos ou com dupla nacionalidade, com a ajuda de bancos suíços.

Este programa marca uma nova fase na luta dos EUA contra o segredo bancário e a evasão fiscal que começou com a UBS. Este banco suíço pagou em 2009 uma multa de 780 milhões de dólares.

Fonte: Observador

Partilhar